Firmezinha: “Quero tentar fazer um projeto com pessoas deficientes que jogam”

Em um bate-papo com o The Clutch, tivemos a oportunidade de entrevistar o streamer Jhonata Fargnolli, mais conhecido como Firmezinha.

Com lives descontraídas e jogando diversos jogos como CS:GO, PUBG e Fortnite, Firmezinha mostra que a sua limitação é mera formalidade e que o conta de verdade é a vontade de superar os desafios.

Falamos um pouco sobre sua vida pessoal, as limitações e seus planos para o futuro.

Portanto, acompanhe o trabalho desse incrível jovem de 24 anos, que nasceu sem os braços por conta de um medicamento tomado por sua mãe durante a gravidez.

Firmezinha
Firmezinha durante o Encontro das Lendas, em 2017 (Foto: Felipe Guerra)

Jhonata, o que você faz além das streams? Estuda, trabalha? Conte-nos um pouco mais da sua vida off-game.

Bem, fora da stream não faço muita coisa não (risos). Já terminei os estudos e sou aposentado, então eu não trabalho. Estou tentando trabalhar com as transmissões agora, mas fora isso eu fico só com a minha namorada mesmo, não faço muita coisa não.

E como surgiu a ideia de fazer streams? O que o difere o seu canal dos demais?

Surgiu quando eu vi uma galera fazendo, tipo o Silvio Santos do CS, aí eu vi que aquilo seria uma forma de divertir o público.

Bom, o diferencial do meu canal para os outros é o fato de eu jogar com os pés mesmo, acho que essa é a única diferença.

Além do CS:GO, você joga diversos outros jogos, como Fortnite, PUBG e LoL. Qual desses é o seu preferido e qual você sente mais facilidade em jogar?

O que eu mais gosto é o PUBG, pois além de ser o jogo que tenho mais facilidade de jogar, ele é mais parecido com o CS do que os outros.

Jogar bastante tempo com os pés lhe ocasiona algum risco à saúde?

Prejudica um pouco sim, pelo fato de doer bastante as minhas pernas e especialmente perto do fim de semana, que dói bastante. Então, aos fins de semana, eu descanso das streams, assim minhas pernas ficam só um pouco doloridas.

Mas até hoje foi só isso. Nunca tive outros problemas por jogar com as pernas não.

Vemos em seus vídeos que você basicamente utiliza o dedão do pé para fazer a movimentação do personagem, mas isso impossibilita que você ande para trás e para o lado ao mesmo tempo, por exemplo. É algo que lhe incomoda ou você adaptou o seu estilo de jogo para essa limitação?

Eu acho que sim. Eu consegui me acostumar com isso, porque tem hora que você precisa apertar dois botões de uma vez, mas eu consigo fazer isso rápido no CS, então fica meio no automático, por isso não me prejudica não.

Praticamente todo streamer já sofreu algum tipo de “hate” durante sua carreira. Como você lida com esse tipo de comentário negativo?

Eu nunca me importei com isso. Evito ler esse tipo de comentário, ou leio e não ligo, então esse tipo de comentário negativo não me afeta em nada.

Em suas mídias sociais, você parece estar sempre tirando sarro de sua condição. O bom-humor é o segredo para superar as limitações?

A brincadeira, o humor, faz com que a galera saiba quem eu sou de verdade, sempre fui assim. Gosto de brincar comigo mesmo e com as outras pessoas, então acho que isso meio que ajuda com as dificuldades sim.

Você é uma grande inspiração para quem tem algum tipo de dificuldade e sente envergonhado(a). Qual dica que você dá para as pessoas que tem limitações e querem mostrar o seu trabalho?

Bom, eu acho que para a galera que tem deficiência, que quer jogar e mostrar que pode, acho que eles tem que parar de ter vergonha e lidar bem com as brincadeiras. Porque na internet todo mundo sabe que as pessoas falam o querem, então é complicado, mas eles têm que se soltar mais.

Eu acho que precisam mostrar que eles conseguem também, igual a mim e um monte de pessoas que fazem streams e também são deficientes, mas conseguem jogar tranquilamente.

E o que você planeja para as suas streams no futuro?

Eu quero me soltar um pouco mais, porque eu ainda estou meio preso, ainda estou me acostumando a fazer stream, então não estou 100% solto durante as transmissões.

Em relação aos planos para o meu canal, eu quero ajudar a galera, tentar fazer um projeto com pessoas deficientes que jogam, quero fazer muita coisa ainda, porém preciso botar em prática.

Me falta um pouco de organização ainda, por isso não consegui colocar as ideias em prática, e é isso que estou tentando fazer agora, tentando achar um jeito para colocar minhas ideias no papel e na prática.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias