CS:GO: Equipe da Yeah é uma aposta confiável

O ano de 2020 chegou em meio à uma intensa dança das cadeiras no cenário brasileiro de CS:GO. Na semana passada, foram anunciadas, dentre diversas outras notícias, as adições de heat na Sharks, felps na Team One, fp1 na Detona e a formação de uma lineup da YeaH! Gaming, o tema deste texto.

Não demorou para voltarem as competições e na semana de anúncio da equipe, os cinco jogadores já disputaram o qualificatório aberto para a WESG. A equipe se classificou vencendo a Team RUFUS por 2 a 0 na última partida. Contudo, caíram no qualifier seguinte ao vencer a Detona por 2 a 0, mas serem derrotados pela multicampeã PaiN em um apertado 2 a 1.

A construção dessa skillada equipe não poderia ficar de fora dos holofotes brasileiros. Por esse motivo, arregacei as mangas para apresentar as estatísticas de cada um dos jogadores em seus trabalhos prévios.

Eduardo “dumau” Volkmer

A promessa de 16 anos do cenário brasileiro passou sua temporada atuando por Evidence e Imperial. Apesar de muito novo, ganhou muito destaque e conseguiu grandes números, como KAST de 71,5%, 0.73 kills por round, 56% de opening kills bem sucedidas, 1.13 de rating 2.0, além de:

  • +89 de kills/deaths;
  • 80 de dano médio por round;
  • +43 de kills/deaths nos playoffs da CBCS;
  • Campeão e vice da CBCS, participou da StarSeries i-League season 8.

As estatísticas da fase regular do CBCS não constam nos números (Foto: HLTV.org)

Alef “tatazin” Pereira

O experiente jogador de 26 anos é multicampeão no Brasil e também atuou na América do Norte pela Tempo Storm. Ex-paiN, reúne grandes estatísticas nos últimos anos, como +215 de kills/deaths e DPR de 0.6 nos EUA, além de:

  • KAST de 74,6%;
  • +1000 de kills/deaths somando os últimos 3 anos;
  • 22,5% de support rounds, segundo a HLTV;
  • Campeão da Clutch Circuit, Gamers Club Masters (2x), Aorus League (2x), ECS NA Development League, BGS Finals, ESEA Open BR (2x), Geek City Challenge, AMD Red League, Gamecon Brasília, entre outros.

tatazin é mais um novo jogador da YeaH (Foto: Reprodução/Twitter)

Rodrigo “RCF” Figueiredo

RCF é o player que mais impressiona no currículo, tendo disputado grandes campeonatos e protagonizado ótimas campanhas, possuindo experiência de sobra já aos 19 anos. Tem estatísticas individuais menores por ser um jogador que já no começo de carreira foi representar times recém-formados fora do Brasil, a Gorilla Core e a YNG Sharks. Contudo, o jogador reúne números como 1.14 de impact e 0.7 kills por round em 2018, além de:

  • 53,2% de HS;
  • 1.19 de rating 2.0, 85 de dano médio por round e 1.38 de impact na final da Clutch Circuit, pela Red Canids;
  • Títulos: OMEN Eurogamer Porto, Famalicão Extreme Gaming, ESL Latin America (2x) e BGC Rio.
  • Campanhas de destaque: ESL Pro League seasons 7 e 8, 4º no Americas Minor, 3º na Dreamhack Open Rio, 3º na ESL LA League, 2º na Clutch Circuit (completando) e 3º no PLG Grand Slam.

RCF em atuação pela Sharks na DH Rio (Foto: Alex Maxwell/DreamHack)

Victor “iDk” Torraca

Apesar de 2 anos de experiência internacional e mais um dominando o Brasil com a Team One, iDk tem apenas 21 anos. O ex-Golden Boy surgiu em 2016, sendo uma das revelações do cenário local e indo com sua equipe para os Estados Unidos em 2018.

Além de experiente, o atleta tem ótimos números, como 85.7 de ADR, 0.77 de KPR e 1.25 de impact em 2017, 4.3 de dano de granada por round 8 aces durante a carreira.

  • +760 de kills/deaths entre 2016 e 2018;
  • +259 de kills/deaths e 78.2 de ADR jogando nos EUA em 2018;
  • Média de 80.6 de ADR e 1.16 de impact durante toda a carreira;
  • Títulos: Gamers Club Masters, Legion Challenge, Americas Minor SA, ESEA Open, Copa Brasil e ESEA Advanced NA.
  • Campanhas de destaque: 4º na WESG World Finals, Global Challenge, MDL, Toyota Master Bangkok, Fragadelphia e 2º na WCA 2017.

iDk e a Team One tiveram o auge na disputa da WESG (Foto: HLTV.org)

Arthur “f4stzin” Schmitt

f4stzin surgiu para o cenário em 2018, quando foi contratado pela Evidence. Posteriormente, foi atleta da PaiN, onde se destacou pelos títulos vencidos. Já na Keyd, foi um dos destaques da equipe no 2º turno da Clutch Circuit. Nela, mostrou grande evolução nos últimos meses, contando com stats como ADR de 76.2, 1.10 de impact, além de:

  • 72,8% de KAST;
  • 53,2% de HS;
  • 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota com a Keyd no 2º turno da Clutch Circuit;
  • +24 em 10 mapas da Clutch, representando a Keyd;
  • Títulos: Gamers Club Masters e Aorus League;
  • Campanhas de Destaque: na Clutch Circuit, 4º na NEST Pro, 3º na LA League e 2º na BPL.

f4stzin é confirmado na YeaH (Foto: HLTV.org)

Simplesmente contratar grandes jogadores, obviamente, não garante que a equipe consiga alcançar seus objetivos. É necessário muito trabalho e dedicação dos atletas e de todo o staff dentro e fora do jogo durante a temporada.

O texto teve o objetivo de mostrar que a escolha dos atletas foi analisada profundamente pelo staff da YeaH, e que cada um deles mostrou ao menos uma grande fase durante a carreira. Agora, para alcançar o sucesso como equipe, resta oferecer o suporte necessário para os jogadores praticarem o CS que os deixou em evidência, além de trabalhar pelo entrosamento e pela evolução.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias