CS:GO: PGL divulga equipe de transmissão do Major sem mulheres, e comunidade protesta

Divulgação/PGL

A PGL, empresa responsável pela organização do próximo Major de Counter-Strike: Global Offensive, divulgou na última segunda-feira (4) a equipe de transmissão do Major de Estocolmo. O detalhe é que em uma lista com 16 nomes, não há nenhuma mulher presente.

Elenco de transmissão do PGL Major de Estocolmo (Foto: Reprodução/PGL)

A escolha da PGL resultou em críticas por parte da comunidade nas redes sociais. Alguns nomes conhecidos do cenário nacional e internacional repercutiram a falta de diversidade na escolha dos casters do evento. A comentarista de VALORANT, Letícia Motta, é uma das principais figuras femininas dos esports no Brasil e se manifestou nas redes.

+ CS:GO: GODSENT derrota FURIA e se classifica para a IEM Winter 2021
+ CS:GO: “Nunca foi minha intenção ofender a MIBR”, revela coachi

Além dela, a chefe do departamento de produção de vídeo da ESL, Dagny Veinberg, viu a escolha da PGL como negativa para o cenário e disse que a falta de mulheres no evento compromete a missão de fazer com que as pessoas levem os esports a sério.

“Sim, eu tenho algo a dizer. Alguns dos caras desse elenco, vocês são ótimos, os melhores no negócio. Mas não tem uma mulher, em um Major na Suécia. Espere até isso chegar à imprensa sueca. Vocês querem que as pessoas levem os esports a sério? Então não é assim que se faz.”

Uma das respostas ao tweet original do Major, inclusive, aponta uma contradição na descrição da PGL. A empresa, em sua biografia na rede, se descreve como inovadora. Com isso, a usuária Nieves Villaverde comentou: “‘Companhia de esports inovadora’ se orgulha de um elenco totalmente masculino. Parabéns em quebrar os paradigmas, rapazes. Muito inovador”.

Já Colin McNeil, diretor de vídeos da Upcomer, disse que debater sobre a falta de mulheres no elenco da transmissão não é uma questão de “criar controvérsia”, mas sim um questionamento legítimo. Além disso, ele rebateu alguns usuários que afirmaram que a escolha dos talentos foi devido à meritocracia, citando nomes como Freya Spiers, que participa da mesa de análise da BLAST, e Heather “sapphiRe” Garozzo, observer de CS:GO e VALORANT, como nomes que poderiam compor a equipe.

Contudo, o sempre polêmico Richard Lewis, apresentador do Major, não lidou bem com o cenário cobrando da PGL a escolha de mulheres para a transmissão. Em resposta ao próprio McNeil, Lewis desceu o nível e afirmou que o produtor “estaria nas ruas” se meritocracia fosse parâmetro.

“Amigo, se meritocracia algum dia fosse aplicada, você estaria na porra da rua. Você quer realmente seguir esse caminho? Você é muito burro para perceber que se alguém está andando com um cartaz escrito ‘homem branco rico privilegiado’, esse é você, porque você realmente não consegue fazer nada bem”, disse Lewis.

O PGL Major Stockholm 2021 começa no dia 26 de outubro. No Brasil, o campeonato será transmitido pelo Gaules em seu canal da Twitch.

Você conhece a Cyber.bet?

A Cyber.bet é um dos maiores sites para apostas em esports do mundo e fechou uma parceria com o The Clutch para trazer aos nossos leitores uma super promoção. Qualquer depósito até R$ 600 receberá um bônus de 100%. Mais dinheiro, maiores os ganhos!

Gostou? Então clique aqui e receba seu bônus agora!

Total
0
Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

melhores cassinos online melhores cassinos online