Opinião: VALORANT dizimou o cenário norte-americano de CS

A Riot não veio para brincadeiras quando trouxe o seu novo FPS para rivalizar com o histórico jogo da Valve, o CS:GO. O impacto de VALORANT em seus primeiros meses de lançamento já pode ser sentido no cenário competitivo de Counter-Strike.

Foram vários os jogadores que decidiram deixar o jogo e rumar ao novo FPS em busca de novas oportunidades. Assim, o cenário competitivo de CS:GO mais afetado foi, sem dúvida, o norte-americano.

A equipe de VALORANT da TSM é composta por 5 jogadores que passaram pelo CS (Foto: TSM)

A lista de jogadores que escolhe o novo FPS da Riot para seguir a sua carreira cresce a cada dia. Quando se pensava que a chegada de VALORANT apenas afetava jogadores sem tanto nome ou com carreiras estagnadas no Counter-Strike, o tempo foi mostrando precisamente o contrário.

O nome mais célebre nos Estados Unidos a deixar o CS:GO é o de nitr0, que após 5 anos com a Team Liquid, assinou com a equipe de VALORANT da 100 Thieves. Nomes como Wardell, steel, Subroza, ShahZaM, Hiko, daps, sick, brax e até jovens promessas como s0m e TenZ fazem parte de uma lista que atingiu um número assombroso de jogadores que deixou o CS:GO e rumou ao VALORANT.

Hoje na Sentinels, Sick foi um dos primeiros a anunciar a mudança para o VALORANT (Foto: HLTV)

As equipes de topo do Counter-Strike norte-americano vão reduzindo a passos largos, com decisões de jogadores e também de organizações de escolher outros caminhos. A última a se despedir do FPS da Valve foi a 100 Thieves, que dispensou seu elenco. Organizações como NRG e Team SoloMid, com histórico na modalidade, preferiram optar por montar equipes de VALORANT.

Depois de uma passagem pela NRG, daps e Chet regressam para a equipe de VALORANT (Foto: HLTV)

Complexity e Cloud9 dispensaram seus elencos formados por jogadores norte-americanos para montar equipes europeias, com apenas um jogador representando os Estados Unidos em cada elenco.

Evil Geniuses, Team Liquid, Chaos e Gen.G são as únicas organizações com elencos formados por jogadores majoritariamente locais dentro do top 30 da HLTV, sendo que apenas duas delas estão no top 10. Fora dessa área do ranking, apenas a Triumph tem sido regular no seu elenco e nas suas atuações nos principais torneios, demonstrando bem a decadência do cenário.

Com domínio do cenário NA nos últimos meses, EG atingiu o top1 do ranking da HLTV no final de setembro (Foto: HLTV)

A solução pode passar por uma migração das principais equipes norte-americanas para a Europa, passando por uma unificação de dois cenários que combateram frente a frente vários anos. A BLAST foi a primeiras a avançar com essa ideia, colocando-a já em prática no seu próximo torneio, levando Evil Geniuses, FURIA e MIBR para a disputa da Premier Fall Series no continente europeu (veja matéria aqui).

Por outro lado, no cenário europeu, embora menos impactante, VALORANT também se fez sentir naquela região. Foram vários os jogadores que migraram para o FPS da Riot, porém são atletas que não estavam competindo nos principais campeonatos e nas principais equipes do cenário.

Mixwell e ScreaM rumaram ao VALORANT, dois jogadores com enorme impacto e história no CS:GO, mas em fase de declínio no jogo e sem equipe para representar já há algum tempo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias