Após declarações sobre golpe militar, diretor da Vorax é afastado

A Vorax publicou um comunicado nesta quarta-feira (31) informando que Aristóteles “Toti” de Azevedo, sócio-fundador da organização, foi afastado de seu cargo de diretor. Em nota, a organização destacou que Toti não possui “mais qualquer poder de decisão sobre a gestão da equipe” e que suas opiniões não refletem as da instituição.

A decisão pelo afastamento veio após o executivo fazer declarações polêmicas sobre um possível golpe militar. Em seu perfil no Twitter, Toti publicou sobre os “benefícios” que viriam caso os militares tomassem o poder no Brasil novamente.

Pouco tempo depois, em conversa com Marina Leite, CEO da Vorax, Toti pediu desculpas pela declaração, alegando ter sido mal interpretado. O tweet, no entanto, só pode ser visualizado caso a pessoa tenha sido autorizada a seguir o usuário na plataforma.

Após o manifesto da organização, que veio acompanhado da hashtag #DitaduraNuncaMais, Marina informou em seu Twitter que, embora afastado do cargo de diretor, Aristóteles ainda segue no quadro de investidores da Vorax.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias