Sucesso dos esports no Brasil chama a atenção de atletas de outros esportes

O investimento no mercado dos esports apenas cresceu nos últimos anos, principalmente aqui no Brasil. Com o setor conquistando cada vez mais audiência, e também mais receita, a ideia de montar uma equipe para a disputa de torneios no CS:GO, no League of Legends ou no Free Fire, por exemplo, se transformou em algo atraente. Alguns atletas de outras modalidades, desde o futebol até o vôlei, estão entre os mais animados com as oportunidades.

As projeções mais otimistas para o mercado dos games, segundo dados divulgados pela Newzoo, mostram que o crescimento do setor nos próximos anos será de 70%. Isso significa que o faturamento aqui no Brasil vai ultrapassar a marca dos R$ 12 bilhões e bater novos recordes. São projeções que mostram todo o potencial dos jogos eletrônicos, e isso é algo que está chamando a atenção de diferentes pessoas.

No ano passado, o jogador Daniel Alves, que brilhou no Barcelona e atualmente joga no São Paulo, criou uma organização de esports. A equipe GoodCrazy é o resultado de uma parceria do atleta com aS2V Esports e promete causar um grande impacto no cenário brasileiro. A ideia é chamar a atenção de jogadores de CS:GO, League of Legends, F1, FIFA e outros games.

O plano de entrar no mercado dos esports era um sonho antigo do lateral, mas que se transformou em realidade apenas no ano passado. Em entrevista para Betway, site líder de bets em esports, Daniel Alves afirmou que começou a viabilizar o projeto ainda em Barcelona, e demorou para achar um parceiro. O acordo para a criação da GoodCrazy foi realizado em março de 2020, e o projeto só andou para frente depois disso.

Setor em alta com o futebol nacional

Entretanto, não é apenas Daniel Alves que vê um grande futuro nos esports. Existem outros atletas do futebol que também estão investindo no setor, e alguns deles estão conseguindo bons resultados imediatos. É o caso do meia Lucas Paquetá, que criou uma equipe dedicada apenas para o CS:GO. A Paquetá Gaming tem menos de dois anos, mas aparece como um dos melhores times da Série A da Liga Gamers Club 2021.

Outra organização que conta com um jogador como CEO é a DC Team, que leva as iniciais do atleta Douglas Costa, ex-Juventus e que hoje defende o Grêmio. Como mostra a reportagem do site UOL Esporte, a equipe possui grandes investidores, e promete conseguir bons resultados no futuro. Atualmente, a organização possui jogadores em três diferentes games: Fifa Pro Clubs, Fortnite e VALORANT.

Atletas de outros esportes

Além do futebol, os esports também estão chamando a atenção de outras modalidades, e não apenas para a criação de equipes profissionais. É o caso, por exemplo, do campeão olímpico Douglas Souza. O jogador de vôlei começou a chamar atenção na internet com streams de League of Legends e de outros esports. Ele contou em reportagem da Betway, que começou a fazer as transmissões apenas pela paixão aos games, mas que logo virou um negócio sério.

O canal no YouTube do atleta conta com quase 3 mil inscritos, e as streams ao vivo dele chegam atingir mais de 4 mil visualizações. Ele acredita que deve crescer ainda mais no futuro, pois o setor tem muito potencial no Brasil. Entretanto, a ideia é conciliar a carreira no vôlei com as transmissões de esports.

Os atletas profissionais estão acostumados com competições, disputas e títulos. Isso pode explicar o motivo pelo grande interesse nos esportes eletrônicos, já que é uma diversão que não está tão afastada da rotina de outros esportes tradicionais. Porém, o ponto mais interessante é o impacto positivo da presença de grandes nomes no setor, o que deve alavancar ainda mais o crescimento das modalidades eletrônicas em todo o Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img