10 curiosidades que você provavelmente não conhecia sobre Counter-Strike

Recentemente, o Counter-Strike celebrou 21 anos desde sua primeira versão. Além de ser um dos jogos mais marcantes e populares da história dos games, ele também guarda alguns “segredos” que poucos conhecem. Por isso, separamos 10 curiosidades dentre todas as versões do jogo que muitos leitores provavelmente não conheciam, ou até não lembravam mais.

Desde um sanduíche em homenagem a um dos melhores times da história da Suécia, até a proibição de menores em lan houses no Brasil, o Counter-Strike tem muita história a ser contada em suas duas décadas. E aqui, foram selecionadas apenas algumas delas.

+10 coisas que só quem é old school do CS vai lembrar
+10 coisas que só quem é old school do CS lembra – parte 2

CS começou como um jogo apenas de resgate de reféns

Pode parecer estranho, mas o Counter-Strike originalmente não tinha o seu mais famoso modo: o Bomb Defusal. Ele foi introduzido apenas na quarta versão do beta. Assim, os primeiros mapas “de_”, prefixo para ‘defuse’, apareceram só no final de 1999, meses depois do lançamento do Beta 1.0.

Dust foi um dos primeiros mapas ‘defuse’ a ser lançado (Foto: Liquipedia)

Smokes eram proibidas em alguns servidores

Já imaginou um Counter-Strike sem smokes? Pois bem, isso acontecia em muitos servidores no início dos anos 2000, e às vezes até em lan houses.

Os PCs de antigamente não eram potentes como hoje, e as smokes necessitavam de muito poder gráfico para serem renderizadas. Assim, o que acontecia com grande parte dos jogadores da época é que as smokes, ao serem utilizadas, simplesmente travavam seus computadores ou tornavam o jogo praticamente não jogável. Isso porque a queda nos FPS (frames por segundo) era tão grande que se tornava impraticável a jogatina durante o período de atuação da smoke.

Portanto, para combater esse “mal”, muitos servidores proibiam o uso das granadas de fumaça. Caso os jogadores a utilizassem durante o round, eles eram kickados por moderadores ou até mesmo banidos. E isso não acontecia apenas na internet. Algumas lan houses com equipamentos menos potentes também não permitiam o uso das smokes, para evitar que a queda nos FPS fosse utilizada para beneficiar algum time.

As smokes sempre foram problemáticas no CS 1.6 (Foto: GitHub)

Counter-Strike já foi jogado sem arma e sangue

Em 2002, a mídia começou uma grande “caçada” ao Counter-Strike, principalmente depois da imensa popularidade do mapa cs_rio. Apresentado como um jogo violento e que “influenciava negativamente crianças e adolescentes”, o game passou a ser visto como um grande mal para a nova geração de jogadores. Assim, não demorou muito para que políticos começassem a intervir, e o Counter-Strike passou a ser proibido para menores de 18 anos em lan houses.

No entanto, adolescentes eram o grande público dessas lojas e o CS o jogo de maior procura. De início, elas aderiram à lei e os menores podiam utilizar o computador para tudo, exceto para o Counter-Strike. Porém, tendo em vista que isso causaria grandes prejuízos, os donos das lan houses tiveram que buscar uma alternativa. Assim, em pouco tempo, eles passaram a adotar uma tática que rapidamente se espalhou por várias lojas: esconder armas, sangue e marcas de bala por meio de comandos de console.

Dessa forma, o CS voltou com tudo a ser jogado nesses locais, mas sem mostrar qualquer tipo de armamento ou “violência explícita”. Para os jogadores, foi um período de difícil adaptação, pois só era possível saber que arma estava usando por meio da HUD. Mas, para os donos de lan house, foi a salvação do negócio. Já os fiscais do governo, que frequentemente apareciam para punir quem não estava cumprindo a lei, não sabiam se as pessoas estavam jogando Counter-Strike ou Ricochet, outro famoso mod da época.

São Paulo também tem seu próprio mapa

O cs_rio provavelmente é o mapa mais famoso de Counter-Strike na história do Brasil. Por isso, seu criador, Mataleone, se empolgou e resolveu lançar outra cidade brasileira icônica dentro do jogo: São Paulo. Assim, em abril de 2002, surgiu o de_sampa, segunda grande criação do designer de mapas.

Entretanto, o que Mataleone não contava era que o mapa paulista não fosse cair na graça do povo. Construído para comportar até 32 pessoas, de_sampa simplesmente ficou grande demais para a dinâmica do CS, o que não agradou os fãs.

Portanto, apesar de muito bem detalhado e criado com carinho para a comunidade brasileira, de_sampa caiu rapidamente no esquecimento e nunca chegou a ter o mesmo apelo que seu antecessor.

Apesar de bem detalhado, mapa não fez sucesso (Foto: Mataleone.com)

Counter-Strike já foi um jogo single-player

O CS já teve algumas versões desde o seu original. Uma delas, chamada Condition Zero, lançada em 2004, tinha uma campanha single-player (único jogador), chamada de Tour of Duty. Este modo de jogo, até então inédito na franquia, permitia que os jogadores jogassem mapas multiplayer com bots, em que o objetivo era realizar missões específicas, como matar uma quantidade ‘X’ de inimigos ou utilizar um armamento ‘Y’.

Ao fim dessas missões, os jogadores recebiam pontos de reputação, que eram utilizados para avançar na campanha, desbloqueando mapas e novos companheiros de equipe.

Menu de Tour of Duty em Condition Zero (Foto: Counter-Strike Wiki)

Apertar ‘E’ planta a bomba em CS:GO

Esse é um daqueles truques que se ninguém fala, passa despercebido por anos. Além do ‘mouse 1’, é possível plantar a bomba (C4) com a tecla ‘E’. Alguns jogadores afirmam que ela é plantada mais rápida dessa maneira.

CS:GO pode ser jogado em consoles

Esta é uma curiosidade que você talvez já saiba, mas que também pega muitos de surpresa. Depois de anos sendo um jogo quase exclusivo para PC, Counter-Strike teve em sua última versão esse paradigma mudado.

Em seu lançamento, Global Offensive também foi anunciado para PlayStation 3 e Xbox 360, fazendo ele o segundo da franquia a ir para os consoles. Antes, em 2003, a Valve havia lançado o Counter-Strike Xbox Edition, um jogo feito especialmente para consoles da Microsoft. Além disso, o CS: Source também chegou a ter um projeto em desenvolvimento para videogames, encabeçado pela Hidden Path Entertainment, mas que foi cancelado.

Entre as diferenças do CS:GO para console e para PC, a maior de todas é que não há skins a venda tanto no Xbox, quanto no PlayStation. Além disso, as versões de console nunca receberam uma atualização sequer, enquanto a de PC é frequentemente atualizada.

Capa de CS:GO para Xbox 360 (Foto: Reprodução)

O time da NiP já teve um hambúrguer no McDonald’s

Em 2013, o time de CS:GO da Ninjas in Pyjamas recebeu uma surpresa muito agradável. Melhor elenco do mundo na época, os suecos tiveram o prazer de ter um hambúrguer com seu nome na gigante de fast-food McDonald’s, chamado de McNiP.

A homenagem veio por meio de um fã que venceu um concurso promovido pela empresa na Suécia e resolveu colocar o nome da NiP no sanduíche. Assim, o McNiP ficou a venda por uma semana em todas as lojas do país escandinavo.

Em Nuke, era possível ‘defusar’ a bomba no A estando no B

Essa pérola do Counter-Strike 1.6 rendeu tantas risadas na época que até hoje é relembrada com alegria pelos veteranos do jogo. Nas primeiras versões de Nuke, dava para desarmar a bomba (C4) plantada no bombsite superior mesmo estando na parte de baixo. No entanto, isso era possível apenas por meio de um complexo totem humano, que pode ser visto no vídeo abaixo.

Jogo da Virtus.pro já contou com strippers

Um jogo de apresentação entre Virtus.pro e forZe no ano de 2009 teve uma pitada de adrenalina a mais. Isso porque os organizadores do evento resolveram contratar strippers para distrair os jogadores durante a partida. Assim, enquanto o pessoal trocava tiro nos servidores, as mulheres tiravam suas roupas e se exibiam sensualmente.

Foto: Live Journal

A ação, no entanto, não foi apenas um experimento para ver o quanto os gamers são capazes de se concentrarem. Ela, na verdade, fazia parte do marketing de um filme russo de temática gamer, chamado “Hooked on the Game”. No fim, a forZe mostrou mais poder de concentração e venceu o showmatch inusitado.

Foto: Live Journal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias