[CS:GO] Opinião: BOOM é favorita a conquistar o GC Masters V

Após o término do contrato com a INTZ, o sexteto formado por felps, boltz, chelo, shz, yel e o coach Apoka procurava uma nova organização. A BOOM Esports, da Indonésia, até a época havia apenas apostado em jogadores da região local. Contudo, em fevereiro deste ano, surpreendendo muita gente, a organização decide garantir a formação brasileira.

Por conta da situação atípica vivida nesse ano, o elenco decidiu retornar ao país natal. Em solo brasileiro, Felps e companhia têm mostrado um domínio avassalador sobre os adversários locais.

O primeiro torneio oficial sob o nome da organização oriunda da Indonésia foi o qualificatório fechado da América do Sul. A equipe comandada por yeL, apesar de um tropeço inicial contra a Team oNe, conseguiu garantir vaga no qualificatório das Américas que dá acesso ao Major, juntamente com a RED Canids.

Depois do adiamento do ESL One Rio 2020, a entrada no maior torneio de Counter-Strike teve de ser reformulada, com a criação de torneios regionais que dão pontos para um ranking de acesso. No primeiro desses torneios, a BOOM mostrou bastante superioridade sobre os seus adversários apenas perdendo um mapa. Além disso, mais recentemente, o time venceu também a etapa The Rising da CBCS e a CLUTCH Redragon Challenge 2020.

Desde que pertence à organização asiática, o elenco treinado por Apoka disputou 37 mapas, perdendo apenas 8. As recentes conquistas e os números apresentados pela BOOM a tornam a principal candidata à levar o título da quinta edição da Gamers Club Masters. Torneio este que contará com Snowzin, de apenas 13 anos.

Snowzin foi contratado como sexto player para o campeonato (Foto: Reprodução)

Super felps

Muito do sucesso do elenco brasileiro é devido à performance de felps, que conta com passagens por Immortals, SK e MIBR. Nos últimos três meses, o jogador apresenta números assombrosos. Com 1.27 de rating, 1.45 de impact e 90.4 de dano médio por rodada, felps é o melhor jogador da equipe estatisticamente falando.

Felps em atuação pela INTZ (Foto: HLTV)

Mirage e Train, as zonas de conforto

Os dois mapas preferenciais da BOOM têm-se revelado muito importantes para que o elenco brasileiro se imponha no cenário sul-americano. Ambos foram escolhidos 5 vezes nos últimos três meses, sendo os mais selecionados pela equipe.

Em Mirage, o elenco brasileiro conta com uma taxa de vitória de 80%. Para tão alto índice de êxito, em muito contribuíram felps e chelo, com ratings de 1.17 e 1.15, respetivamente nos últimos três meses.

A Train é também um mapa preferencial da equipe brasileira, tendo vencido 60% das vezes nos últimos três meses. Também nesse período, chelo é o jogador de maior destaque estatisticamente no mapa, contando com um impressionante rating de 1.32.

Bom planejamento e muita mira

A estrutura e planejamento do elenco brasileiro é nada mais que uma junção de jogadores experientes e juventude prestes a se afirmar no cenário internacional. O coach Apoka e os jogadores yeL, felps e boltz são peças importantes para ajudar na performance dentro do jogo e com ensinamentos fora do jogo para os atletas mais novos shz e chelo.

Apesar de alguma bagagem lá por fora, shz e chelo ainda não atingiram o nível que se profetizou no início de suas carreiras. Entretanto, todos os jogadores são conhecidos pelas suas ótimas capacidades individuais, podendo inclusive “carregar” partidas sozinhos.

Concluindo, a BOOM, em circunstâncias normais, estaria fora do país disputando campeonatos internacionais. Contudo, por conta da pandemia, os brasileiros tiveram de regressar ao país natal e mostram, até ao momento, uma supremacia e um nível incrível se comparado aos times locais, o que os tornam os grandes favoritos ao Major brasileiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias