CS:GO: NikoM é punido por GC e FACEIT após acusação de racismo

nikom
NikoM (meio) em LAN (Foto: Reprodução/Instagram)

Um dia após ser acusado de racismo e xenofobismo pelo brasileiro Lucas “pulsezor” Duarte, o argentino Nicolás “NikoM” Miozzi teve a conta na Gamers Club banida por cinco anos e também foi punido pela FACEIT, sendo removido do hub de jogadores profissionais profissional, a FPL. As plataformas comunicaram as punições nesta segunda-feira (19).

A FACEIT foi a primeira a comunicar. A remoção de NikoM da FPL foi revelada pelo bot da plataforma no Twitter. O responsável pela FACEIT na América do Sul, Douglas “swed” Reckziegel, disse na rede social que não precisava mencionar o motivo da punição: “É uma questão de bom senso se portar como um jogador profissional em qualquer ambiente ou plataforma”.

anúncio betboomanúncio betboom

+ CS:GO: rumores apontam saída de npl, Perfecto e electronic da NAVI
+ CS:GO: após trollar drop, fer se desculpa: “Vacilei”
+ CS:GO: drop responde haters: “Não precisa vir na minha stream me xingar”

Já a Gamers Club disse que o banimento de NikoM tem duração de cinco anos, encerrando no dia 17 de junho de 2028. A plataforma ainda afirmou em nota que quer “deixar claro que não toleramos esse tipo de atitude e é importante que vocês denunciem para que possamos garantir uma experiência justa”.

O caso envolvendo NikoM e pulsezor eclodiu nas redes sociais no domingo (18), quando o brasileiro publicou no Twitter um clipe da stream do argentino que mostrava um trecho onde é xingado pelo ex-Team oNe e ex-DETONA. NikoM chamou pulsezor de “gordo, fracassado”, “brasileiro sem família”, “pedaço de retardado”, “brasileiro pobre”, “brasileiro com câncer”, “brasileiro de merda” e “brasileiro sujo”.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

melhores cassinos online melhores cassinos online