Jogador coreano de Overwatch revela racismo sofrido nos EUA em meio à pandemia

Jogador do Dallas Fuel, Euiseok “Fearless” Lee revelou que foi alvo de diversos ataques racistas nos Estados Unidos. Defendendo o time desde o fim do ano passado, ele disse que ser asiático no Texas é “assustador”.

+ Além dos Games: Documentário sobre esports estreia na Netflix
+ Adolescente bota fogo em casa após ser proibido de jogar Free Fire

Esta é a primeira vez que Fearless disputa um torneio de Overwatch nos Estados Unidos. Antes, ele defendeu as equipes Element Mystic, Shanghai Dragons (por onde atuou na Contenders da China) e Team CC (da Divisão do Pacífico da liga do FPS da Blizzard). Mesmo com a boa bagagem internacional, o jogador relata as más experiências vividas no estado da estrela solitária.

“As pessoas insistem em arranjar briga conosco. Os americanos vêm até nós e há pessoas que tossem na gente”, disse o jogador em um vídeo publicado por Jade “Swingchip” Kim, gerente do Florida Mayhem. Em seguida, ele afirmou que outros “xingam enquanto riem”.

Entretanto, Fearless tenta se dividir entre o otimismo e a realidade que vive. Isso porque ele aponta que vestir a camisa do Dallas Fuel pode fazer com que os americanos o tratem melhor por perceberem que ele “faz parte de uma equipe”.

Ainda assim, ele manda um alerta para os conterrâneos: “Eu acho que os coreanos que vivem no exterior devem ter cuidado. Eles vêm até a gente dizendo coisas como: ‘maldito chinês’. O racismo aqui é indescritível”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img