Tencent vence processo milionário contra grupo que criava cheats para PUBG Mobile

Foto: Divulgação/Tencent

Os tribunais federais dos Estados Unidos e da Alemanha decidiram a favor da Tencent Games e da KRAFTON em seus processos contra um grupo de hackers de PUBG Mobile. Eles eram acusados de criar e distribuir softwares que fornecem aos usuários uma vantagem injusta no battle royale.

Assim, os réus serão obrigados a pagar cerca de US$ 10 milhões em danos à Tencent e à KRAFTON. Além disso, terão que cessar todas as atividades ilegais envolvendo trapaça em jogos e fornecer detalhes sobre como exploraram o PUBG Mobile. As empresas anunciaram que destinarão o dinheiro do processo para melhorias na tecnologia anti-cheat do jogo.

+ PUBG passará a ser gratuito a partir de janeiro de 2022
+ Recém-lançado, PUBG: New State inutiliza celulares na Índia

“Milhões de jogadores em todo o mundo desfrutam do PUBG Mobile, e nós garantimos condições equitativas para todos. Infelizmente, as ações de grupos de hackers prejudicam a justiça do jogo. Esses julgamentos enviam uma mensagem clara de que não toleraremos trapaça no PUBG Mobile”, afirmou Rick Li, produtor do battle royale.  

A Tencent e a Krafton estão em uma constante batalha contra os cheaters. Na tentativa de inibir ainda mais os trapaceiros, as empresas implementaram recentemente a punição por dispositivo. Assim, o jogador que for pego usando cheats terá seu aparelho banido permanentemente e não conseguirá mais fazer login no jogo ou criar uma nova conta nele.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.