“Não esperávamos um 3×0”, diz Guille, coach da MIBR, sobre final do BR6

Durante a final do Brasileirão de Rainbow Six no último domingo (29), o The Clutch conversou com Guille, coach da MIBR, equipe campeã. Guille contou como foi a preparação da equipe, quais foram os pontos chave da vitória e quais são os planos para o futuro.

+ Rainbow Six: “Ficamos em uma situação atípica”, afirma psicólogo da Liquid sobre final do BR6
+ Rainbow Six: Conheça os finalistas do Prêmio BR6 de 2020

Como foi a preparação da MIBR para a Final do Brasileirão?

A preparação foi mais no time em si, no individual, e psicológica. Querendo ou não, os meninos já sabiam como funciona o jogo, ainda mais quando levei um estudo da Liquid. O que importava mais era a gente estar com o time e que cada um estivesse com a cabeça no lugar, porque poderia bater a pressão e o nervosismo da final.

Quando vi que eles estavam bem tranquilos na semana, leves, eu já tinha uma coisa a menos para me preocupar.

Você esperava um resultado tão conciso contra a Liquid?

Com certeza não esperávamos um 3×0, talvez um 3×1 ou um 3×2. Foi uma grande surpresa para nós, sinceramente. E a Liquid entrou com a grande favorita, só que não tem essa, aqui em LAN a história muda. É de igual para igual, bala a bala.

Como vai ser a preparação para o Six Invitational?

Agora, vamos descansar um pouco, vai ter um patch que vai mudar muito o jogo agora em dezembro, abrangendo todo o meta. Temos que descansar, pois saímos de um segundo split do Brasileirão, depois para o Major, depois para a final, uma semana após a outra de muito trabalho. Então, agora vamos esfriar um pouco, descansar e ficar com a família.

E agora com tantos times brasileiros na competição, o troféu vem?

Tomara, né? Esperamos que seja pra nós, mas se for pra algum brasileiro estará bacana.

Vai estar aqui no Brasil, né?

Vai sim, mas vai ser melhor ainda se pudermos levantar aquele martelão bonito!

Qual foi o momento mais emocionante para você na final do Brasileirão?

Acho que o que foi mais emocionante foi o fato de termos vencido por 3×0. Acho que ninguém do time esperava por isso. Estávamos com a mentalidade de round a round, mapa a mapa, falei para eles terem o pé no chão, respirar, que nada estava definido, um passo de cada vez.

E tivemos uma semana bem intensa com treinos práticos, depois a gente via a Liquid, estudava planos táticos então o trabalho continuou. Para você ter noção, no sábado (dia anterior ao Final do Brasileirão), paramos tudo por volta das 22h30 para descansar para o jogo. É isso, trabalho.

Para acompanhar o trabalho de Guille como coach da equipe de R6 da MIBR, você pode segui-lo no Twitter.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias