Dia da Mulher: gabi sobre salários iguais na w7m: “Me sinto realmente valorizada”

gabi w7m
Imagem: Reprodução/w7m

Dia 8 de março é comemorado o Dia Internacional das Mulheres. Uma data para lutar e também enaltecer as conquistas, como no caso da w7m, que desde outubro do ano passado anunciou a equidade salarial em suas equipes masculinas e femininas. Ou seja, os salários dos atletas dos elencos da organização são iguais independentemente do gênero que representa.

E para essa data tão importante, o The Clutch ouviu a player da organização Gabriela “gabi” Quintanilha, IGL da lineup de VALORANT recém montada pela w7m. Ela contou um pouco de sua história, do suporte da Riot Games ao cenário e também da valorização da w7m a todas as profissionais incríveis que trabalham por lá.

anúncio betboomanúncio betboom

“Meus primeiros contatos com os games começaram bem cedo, aos 7 anos. Eu jogava diversos jogos do PlayStation com minha mãe e meu irmão. Mas, só com 15 anos que comecei a jogar FPS. Naquela época, eu não tinha um computador e jogava em um notebook que dividia com meu irmão, mas até que a gente se divertia bastante, já que amávamos jogar, mesmo sendo estressante às vezes, porque nossos frames por segundo nunca passavam de 60 quando jogávamos CrossFire”, conta.

+ ‘w7máquina’: a organização que fez história no Rainbow Six em 2022

Gabi conta que ao notar que tudo poderia ir além de um passatempo, investiu e se dedicou ao sonho: “Passei a investir meus esforços nisso, mas fiquei sem tempo para jogar devido à rotina. Até que um dia eu fui demitida, comprei um PC novo e coloquei na minha cabeça que era a minha chance de fazer meu sonho acontecer. Agora, estou aqui dentro de uma das maiores organizações do Brasil graças ao meu trabalho e esforço e transformando meu sonho em realidade dia após dia“.

Ela também falou da importância em ter o apoio da Riot no cenário e de como isso motiva cada vez mais mulheres a investirem no VALORANT.

“É muito importante para nós ter a empresa que criou o jogo investindo e sustentando um cenário para que nós continuemos sempre lutando por igualdade. Ter a oportunidade de abrir ainda mais portas para novas meninas que apresentam um grande talento e são apaixonadas por jogar igual a mim, me dá ainda mais motivação para continuar e inspirar novas jogadoras”, contou.

Quanto à equidade salarial, apresentada pela w7m no fim do ano passado, gabi disse:

Eu acho incrível tudo que a w7m vem fazendo pelo cenário feminino. Eu me sinto realmente valorizada dentro da organização.

Por fim, ela contou que o time está “trabalhando para evoluir o individual e coletivo de cada uma” para que a temporada de 2023 seja de muito títulos e conquistas para a w7m.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

melhores cassinos online melhores cassinos online