VCB Etapa 2: “Estamos muito mais preparados”, afirma Less sobre Masters

vcb less
Foto: Bruno Alvares/Riot Games Brasil

Após o bicampeonato do VALORANT Challengers Brazil (VCB), diante da Ninjas in Pyjamas neste domingo (26), Felipe “Less” Basso, jogador da LOUD, conversou com os jornalistas sobre o reencontro entre as equipes, como o time chega para o Masters Copenhagen e as expectativas sobre os Ninjas na repescagem da quinta-feira (30), que farão contra o vice-campeão do Challengers LATAM.

Diferentemente do primeiro encontro na Etapa, a LOUD mudou suas escolhas e vetos de mapas diante da NIP. De acordo com Less, a mudança foi para evitar que a equipe adversária tivesse leitura sobre eles.

“Acredito que a map pool foi diferente porque a gente não ia correr o mesmo risco que tomou contra a OpTic naquela grande final, né? Que a gente foi nos mesmos mapas. E quando a gente perde para um adversário, ele consegue aprender muito mais do que ganhando. Então, a gente baniu Breeze porque a sabia que era boa e depois de uma derrota contra gente, aprenderiam mais do nosso estilo de jogo”, explicou.

+ VCB Etapa 2: Less sobre LOUD: “É um sonho realizado”

Less destaca que a experiência internacional é um fator importante em busca melhores resultados na Dinamarca. Em termos de tática, o jogador destacou que não sabe como será no Masters, mas afirma que para chegarão o quanto antes no local do evento para se prepararem da melhor maneira.

“Acredito que a principal diferença do nosso time pro primeiro e para o segundo [evento] internacional vai ser a experiência que eu e o aspas não tínhamos. Agora, somos um time mais experiente. Taticamente não sei ainda, a gente vai ter que ir lá pra fora descobrir, pois o meta muda, o patch, então a gente não sabe se está a frente ou atrás”, contou Less.

“A gente está buscando ao máximo não chegar atrasado igual aconteceu naquela vez, que a gente acabou atrás no meta. No último internacional, a gente teve que buscar muito nos poucos dias de treino. Acredito que agora estamos muito mais preparados, e podem ter boas expectativas com a gente, mas não sabemos o que vai dar no futuro”, completou.

Em relação ao que esperar da NIP em busca do seed 2 para o Brasil no Masters, o jogador acredita que os Ninjas têm potencial para representar o Brasil no exterior e destaca a resiliência do adversário nesta decisão.

“Não só a minha, mas a expectativa do time inteiro tá alta em cima da NIP. Eles são uma equipe que está cada vez mais evoluindo. Agora nessa final, eles foram muito competentes contra a gente, surpreendeu muito. Quase fomos surpreendidos naquela Fracture, na Bind. Então, eles têm sim muitas chances lá fora e temos uma expectativa muito alta, porque é um time que com certeza está representando muito bem o Brasil “, enfatizou Less.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.