VCT Américas 2023: em dia de reviravoltas, LOUD e FURIA vencem

vct américas loud
Foto: Tina Jo/Riot Games

Com direito a duas viradas, LOUD e FURIA vencem na abertura da semana 3 do VCT Américas 2023. Neste sábado (8), a esmeraldina e os Panteras bateram Cloud9 e Leviatán, respectivamente, por 2 a 1 e seguem invictas na liga continental.

Os times agora voltam a jogar na próxima segunda-feira (17), onde se enfrentarão pela invencibilidade e pela liderança na liga. Confira a seguir como foi a série.

anúncio betboomanúncio betboom

Cloud9 1-2 LOUD

Split: Cloud9 13-7 LOUD

Em Split, mapa da Cloud9, a equipe americana fez um brilhante round pistol no ataque ao garantir abates em ambas as pontas do mapa, finalizando com o plant no Spike Site da B.

A C9 chegou a abrir sete pontos seguidos contra os brasileiros, que marcaram seu round após um belo econômico. A partir daí, a LOUD conseguiu se recuperar, mas a primeira metade terminou em 8 a 4 a favor da Cloud9.

Na inversão de lados, novamente o time americano garantiu o round pistol em um anti-tático na defesa, ampliando ainda mais sua vantagem. As equipes chegaram a trocar round depois, mas o mapa terminou com vitória por 13 a 7 para Cloud9.

Ascent: Cloud9 8-13 LOUD

Agora na escolha da LOUD, a Cloud9 apostou em uma batida rápida pela garagem no pistol, jogando no lado de defesa, e abriu 1 a 0 contra os brasileiros. Contudo, o time esmeraldino conseguiu vencer o econômico e assumiu a dianteira no placar em seguida.

A LOUD seguiu bem no jogo, sabendo ler as propostas de rotação por parte da Cloud9. Desse modo, fechou a primeira metade com uma vantagem de 9 a 3.

No lado de defesa, os brasileiros começaram enfrentando dificuldades para conter os avanços americanos. No entanto, após brilhante atuação de Erick “aspas” Santos, a LOUD conseguiu seu primeiro ponto de defesa.

A partir daí, o time passou ditar o ritmo de jogo e terminou com vitória por 13 a 8, empatando a série e levando para Pearl.

Pearl: Cloud9 7-13 LOUD

Pelo derradeiro mapa, a LOUD, na defesa, conseguiu garantir um round pistol muito bom após avanço pela região da Construção no Spike Site A. Em seguida, venceu o forçado, mas perdeu no bônus do adversário.

Contudo, se reabilitou nos armados e chegou a abrir 8 a 2. A C9 reagiu no fim da primeira metade, e o placar terminou em 8 a 4 para os brasileiros.

Já na segunda metade, a Cloud9 conseguiu esboçar boa reação no lado de defesa, vencendo três dos quatro primeiro rounds. Mesmo assim, a LOUD não deixou a equipe americana gostar da partida e dominou a sequência final.

Assim, com um 13 a 7, garantiu a virada na série por 2 a 1 e venceu mais uma pelo VCT Américas.

Leviatán 1-2 FURIA

Pearl: Leviatán 13-11 FURIA

Em seu mapa de escolha, a Leviatán tentou apostar em um avanço rápido na região da Construção na A, mas a FURIA garantiu o round pistol, abrindo o placar pelo lado da defesa.

No bônus, os Panteras jogaram de forma lenta, dominando a região do meio e novamente garantindo o plante da Spike para o A, ampliando a vantagem no placar para 3 a 0. Daí em diante, a FURIA dominou primeira metade, que terminou em 9 a 3.

Pela segunda parte, a Leviatán apostou novamente em um avanço rápido, conseguindo ganhar a região da rua e indo para o Spike Site B. Assim, garantiu o round pistol e, consequentemente, o forçado em seguida.

A equipe latino-americana seguiu ditando o ritmo do jogo e conseguiu buscar o empate. Sem respostas para as investidas adversárias, a FURIA não conteve a virada, e o mapa terminou em 13 a 11 para a Leviatán, que abriu 1 a 0 na série.

Icebox: Leviatán 5-13 FURIA

No mapa de escolha da FURIA, os Panteras brilharam mais uma vez no round pistol graças a três abates conquistados por Douglas “dgzin” Silva e sua Jett, abrindo o marcador pelo lado atacante. O jogador brilhou novamente ao usar a Tormenta de Aço e garantiu mais três abates no bônus.

Depois de abrir quatro pontos, a Leviatán conseguiu garantir seu primeiro round ao isolar abates, eliminando os jogadores da FURIA um por um. Contudo, os brasileiros seguiram dominantes e emplacaram uma primeira metade forte, vencendo por 10 a 2.

Na inversão de lados, a FURIA conseguiu buscar novamente o pistol e o forçado, chegando ao 12 a 2 . Mesmo com a Leviatán tentando reagir, o mapa acabou com vitória tranquila da equipe brasileira por 13 a 5.

Ascent: Leviatán 10-13 FURIA

No mapa decisivo, a Leviatán teve um ótimo começo na defesa após avanço da FURIA para o Spike Site A no pistol, defusando a Spike. Embora o time latino-americano acabasse perdendo o econômico na sequência, conseguiu se recuperar logo em seguida e com a vantagem econômica, abriu 5 a 1 diante dos brasileiros.

A FURIA tentou reagir após garantir o segundo ponto, mas a Leviatán novamente assumiu as rédeas do confronto e fechou a primeira metade com uma vantagem de 9 a 3 no placar.

Na segunda parte do embate, os Panteras começaram a reagir depois de vencer o round pistol em uma retomada no Spike Site B, garantindo também o forçado em seguida. No bônus, novamente garantiram outro ponto, quebrando a economia adversária.

Daí em diante, a FURIA não olhou mais para trás e foi conquistando round após round. Cedendo apenas um ponto na defesa, a FURIA garantiu a virada na série com um 13 a 10.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

melhores cassinos online melhores cassinos online