Por “termos racistas”, brasileiro é suspenso por 12 meses de competições no PUBG Mobile

spot_imgspot_imgspot_img

Integrante da INFLUENCE RAGE desde 2019, Gabriel “ntx” Garcia de Lima foi suspenso por 12 meses do competitivo de PUBG Mobile. A punição foi revelada nessa quinta-feira (15) pelos responsáveis do battle royale.

+ PUBG Mobile bane mais de 1,6 milhão de cheaters em uma semana
+ PUBG Mobile tem novo circuito global com US$ 14 milhões de premiação e Brasil como participante

Em comunicado, a equipe de esports do PUBG Mobile disse que, “durante uma stream na última semana, ntx claramente utilizou termos racistas, resultando em um comportamento de linguagem inadequada”. Ainda segundo as autoridades do jogo, “depois de perceber o que ele falou, os companheiros de time subestimaram as palavras utilizadas dizendo que nada iria acontecer”.

Os responsáveis pelo PUBG Mobile, contudo, não revelaram quais foram os “termos racistas” utilizados por ntx.

Também no comunicado sobre a suspensão de ntx, a equipe de esports do PUBG Mobile e a Tencent reiteraram “PMPL Brasil e o ecossistema do PUBG Mobile não toleram vocabulário discriminatório e tóxico usado recentemente. Continuaremos investigando e punindo essas ações”.

Após saber da punição, ntx se pronunciou nas redes sociais dizendo que proferiu “uma frase considerada racista pela organização do torneio” e que “tal frase é uma referência a um ex-colega de jogo que, por muito tempo, jogou comigo”. O brasileiro ainda pediu perdão “se de alguma maneira alguém se sentiu ofendido”.

Quanto ao período em que ficará suspenso, ntx disse que “na minha visão, desrespeita o princípio jurídico da proporcionalidade tendo em vista as punições anteriores aplicadas no cenário. Junto com minha família tomarei as medidas que achamos certas para corrigir este erro”. O atleta, contudo, não deixou claro que medidas são essas.

A equipe de ntx também se pronunciou, avisando que ele “será desligado de forma imediata da nossa organização” e que, “independente (sic) do vínculo, estamos disponibilizando ao jogador todo suporte para processo de reeducação e conscientização social, bem como assistência psicológica por tempo indeterminado”.

Ntx é o segundo brasileiro em abril suspenso pelas autoridades do PUBG Mobile por comentários racistas. No início do mês, Lucas “goodZiN” Martins também foi banido por 12 meses do competitivo pelo mesmo motivo e desligado da INTZ.

spot_imgspot_imgspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimas notícias