VALORANT: Aumenta o número de uso de cheats por hardware

Nesta última segunda-feira (18), a Riot Games publicou em seu blog oficial um artigo sobre as estratégias utilizadas no combate aos cheats em VALORANT. Nele, a empresa fez um balanço no que tange os trabalhos realizados na luta contra trapaceiros durante o segundo semestre de 2021, com destaque ao aumento no número de trapaças por hardware. Apesar de tudo, o número total de cheaters é o menor já visto desde janeiro deste ano, ressalta a empresa.

+ VALORANT: Coleção Nunca Olvidados é revelada
+ VALORANT: Patch 3.08 traz correções de bugs e nível de skin equipável

Cheats por hardware

Foi mencionado pela Riot um aumento no número de cheats de hardwares (ou arduino). Por conta disso, a desenvolvedora disse que lidar com trapaceiros é como uma “corrida armamentista” e deu alguns detalhes sobre este panorama.

“No últimos tempos, houve um aumento na popularidade dos cheats de hardware. Esse tipo de cheat depende de uma peça externa de hardware para funcionar, e sua intenção é passar pelas proteções e detecções implementadas no jogo pela nossa equipe. Os desenvolvedores dessas tecnologias também usam novas ideias a cada tentativa, como aplicar algoritmos de aprendizado de máquina”, disse Matt Paoletti, Analista de Anticheat Sênior.

“Até hoje, nossa equipe conseguiu se manter alguns passos à frente deles no campo de batalha, banindo uma variedade de provedores e métodos de cheat periodicamente. Independente do que os desenvolvedores dizem, o termo ‘inteligência artificial’ não torna um cheat indetectável. Além disso, também estamos combatendo formas únicas de cheat diferentes dos bots já conhecidos, como tecnologias que tentam alterar o motor gráfico e os recursos do jogo”, completou.

Punição para “boosters”

Uma das abordagens também trazidas pela Riot em relação aos cheaters foi quanto ao chamados “boosters”. Estes, por sua vez, são jogadores que entram em filas ranqueadas com usuários de programas ilegais para adquirirem vantagem indevida contra os demais adversários e assim, subir nos ranques mais rapidamente.

Em um caso mais recente, a jogadora Slaze foi suspensa do circuito competitivo VCT Game Changers por 90 dias. Tal punição foi imposta à atleta por ter participado constantemente de partidas com cheaters. O trapaceiro que o acompanhava foi banido pela Riot Games, e os demais jogadores das partidas em que ela jogou foram notificados.

Esports

Como VALORANT se trata de um jogo competitivo, a Riot Games transpareceu alguns pontos sobre como tem funcionado sua política de monitoramento das competições do VALORANT Champions Tour. Em nota, a empresa afirmou fazer revisões periódicas dos jogadores profissionais, começando desde as qualificatórias abertas, no esforço para manter o ambiente de jogo seguro e protegido.

Vanguard no Episódio 4

A Riot contou que o Vanguard continuará a receber aprimoramentos, de modo que mantenha a integridade das partidas em VALORANT no Episódio 4, em 2022. Para isso, vão trabalhar junto com as atualizações de segurança dos sistemas operacionais para melhor detectar trapaceiros e bani-los.

Você conhece a Cyber.bet?

A Cyber.bet é um dos maiores sites para apostas em esports do mundo e fechou uma parceria com o The Clutch para trazer aos nossos leitores uma super promoção. Qualquer depósito até R$ 600 receberá um bônus de 100%. Mais dinheiro, maiores os ganhos!

Gostou? Então clique aqui e receba seu bônus agora!

spot_imgspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui