CS:GO: ESIC orienta torneios a não aceitarem Akuma e apresenta à Valve evidências de fraude em relação ao time

A Akuma continua dando o que falar no Counter-Strike. Nesta quarta-feira (9), a ESIC revelou ter encontrado evidências de um esquema de apostas envolvendo a antiga organização do time, Project X, quando tal elenco representava o clube. Por conta disso, a instituição orienta os torneios a não aceitarem a participação da equipe.

+ Akuma sobe 118 posições no ranking HLTV após campanha em RMR do CEI
+ Mais de 10 mil jogadores são banidos após atualização

Segundo a ESIC, o CEO da Project X possui uma conta ativa em site de apostas e realizou diversas apostas “em partidas altamente suspeitas” em um período no qual grande parte do elenco da Akuma fez parte da organização.

Além disso, ainda de acordo com a comissão, o executivo teria feito uma aposta altamente precisa no resultado de Akuma contra Virtus.pro pela EPIC CIS League Spring 2021, confronto este que está sendo centro das alegações de trapaça por parte dos ex-Project X.

Tais evidências, conforme explicou a ESIC, foram obtidas por meio da rede de alerta de apostas suspeita. Assim, a comissão determinou haver uma “base razoável para acreditar em um possível comportamento de manipulação de resultados ou fraude em apostas”. Como os torneios nos quais a ESIC encontrou tais evidências não fazem parte da comissão, a instituição enviou um relatório para a Valve.

A Akuma vem sendo alvo de suspeita em uso de trapaça por conta do que fez na EPIC CIS League Spring 2021, onde desbancou NAVI e Virtus.Pro e terminou em terceiro lugar no torneio RMR. Por conta disso, equipes do CIS escreveram uma carta para a Valve investigar o time.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui